Layoff: o que é e por que acontece tanto?

por

por

Capa de tom bege com ícones de folhas espalhadas pelo fundo. Há duas fileiras com pequenos ícones de pessoas, uma embaixo e uma em cima. No meio disso, está escrito 'Layoff'.

Tenho certeza que você viu alguma notícia destas recentemente: empresa X demite dezenas ou centenas de funcionários de uma vez só. Essas demissões em massa são chamadas de layoff.

Há várias razões por trás dessa onda de desligamentos que tem ocorrido nas empresas do Brasil e do mundo. Na maioria dos casos, são as grandes organizações — empresas que outrora eram o local de trabalho dos sonhos de vários funcionários — que têm passado por esse problema.

Confira o que é layoff, por que isso está acontecendo com tanta frequência, quais as empresas afetadas e, por fim, como se recolocar no mercado de trabalho após a demissão. Vamos lá.

O que é layoff?

Na gringa, layoff é um desligamento temporário ou permanente de um funcionário por razões alheias à sua vontade ou desempenho profissional”. Em suma, o termo original no inglês define uma demissão que acontece por falta de dinheiro ou falta de trabalho para manter determinado colaborador.

📖 Se liga na História, RH: o termo originalmente surgiu na crise de 70 lá nos states. Naquela época, muitos chefes estavam desligando temporariamente os funcionários como uma forma de aliviar os gastos nos tempos difíceis. 📖

Já no Brasil, a palavra ganhou uma conotação relativamente diferente. Aqui, layoff é compreendido como a demissão de vários funcionários de uma vez só. Basicamente, layoff significa demissões em massa.

E não é que o significado pegou entre o público brasileiro? Não por acaso, foi criado um portal para registrar as organizações que demitem um grande número de funcionários e para ajudá-los a conquistarem a recolocação no mercado, chamado de Layoffs Brasil.

Pela página inicial do portal, os usuários podem notificar sua demissão e se registrarem para recolocação profissional, assim como conferirem todos os layoffs que aconteceram e foram incluídos no portal.

Diferença de layoff para demissão

Então, qual seria a diferença exata entre layoff e demissão? Basicamente, o primeiro diz respeito a um movimento de demissão em massa nas organizações em tempos de crise — se você levar em consideração o significado abrasileirado do termo.

Se considerarmos o significado original, no entanto, layoff significa uma demissão temporária e não permanente, como é de costume.

O layoff já chegou em quais empresas?

Acho que você, de cabeça, já deve conseguir citar uma ou duas. As demissões já chegaram às big techs, como são chamadas as gigantes da tecnologia do nosso tempo como IBM, Microsoft, Meta, Twitter e o Google.

No Brasil, empresas dos mais variados setores também estão sendo afetadas pelo layoff generalizado que está acontecendo. Nomes conhecidos no mercado brasileiro como Cora, Creditas e Buser juntas somam mais de 199 funcionários demitidos.

Confira mais alguns nomes que tiveram demissões em massa nos últimos tempos:

Até rima: a lei do layoff

De acordo com a medida provisória 2.164-41, há duas formas de se fazer layoff: com redução de jornada de trabalho ou suspensão do contrato de trabalho.

Redução de jornada de trabalho

Em caso de dificuldades financeiras — muitas vezes por conta de uma gestão financeira empresarial ineficiente ou pelo cenário econômico — as organizações podem reduzir temporariamente a jornada de trabalho e a remuneração dos colaboradores.

Segundo a Lei 4.923/1965, os empregadores podem reduzir a jornada e o salário dos empregados em até 25% por um período de, no máximo, três meses. Vale ressaltar que os funcionários devem se manter recebendo mais que um salário mínimo.

Suspensão de contrato de trabalho

Já o layoff como suspensão do contrato de trabalho também está assegurado pela lei. Segundo o artigo 476 da CLT, tal suspensão pode acontecer para fins de requalificação profissional.

Nesse sistema, as empresas devem oferecer cursos, workshops ou outras formas de qualificação ao colaborador, que precisará ter 75% de frequência mínima no curso. O período de duração deve ser entre 2 a 5 meses.

Por que acontecem tantos layoffs? 

Mas tais demissões em massa não são totalmente inexplicáveis. Um dos motivos dos layoffs estarem afetando — principalmente — as empresas do setor de tecnologia é que, durante o período do isolamento, houve um aumento considerável nas contratações desse segmento.

Isso é explicado pela relevância que o digital ganhou durante os últimos anos, assim como pela necessidade de se ‘compensar’ o contato físico que não podia acontecer nos piores momentos do isolamento.

Há outras razões como pressão dos investidores e o cenário econômico internacional, como você pode conferir nos principais motivos dos layoffs.

3 Dicas para a recolocação no mercado de trabalho

Para quem foi afetado pelas demissões, não há outro jeito: é necessário se manter de cabeça erguida e procurar outros locais de trabalho com clima organizacional compatível. Dê uma olhada nessas dicas de recolocação no mercado de trabalho:

1. Estabeleça objetivos e metas

É inevitável repensar toda sua carreira após uma demissão, e não importa se ela foi voluntária ou não. Assim, é primordial que você defina o que espera da sua vida profissional antes de começar a procurar outras vagas.

2. Chama no LinkedIn, bebê

Querendo ou não, plataformas de vagas e redes sociais como o LinkedIn são grandes aliadas para arrumar um emprego —  e para os recrutadores do RH e tech recruiters também. Assim, é importante manter seu perfil na rede social atualizado e pronto os possíveis visitantes das vagas que você se candidatar.

3. Prepare-se para as entrevistas!

Candidato, qual o seu maior defeito!? É melhor ir pensando agora para não falar que é perfeccionista demais, não é? 😁 Prepare-se para as entrevistas com as principais perguntas de entrevistas de emprego!

E se você é empregador…

Comece a cuidar da gestão financeira de sua empresa e da satisfação dos seus colaboradores. Invista nas soluções de reembolso, cartão corporativo, premiação e benefícios flexíveis da Eva.

Com apenas um cartão de bandeira Visa e sem anuidade, mensalidade ou amarras comerciais, você leva as infinitas possibilidades que só o Evacard traz.

Leia também: livros obrigatórios para o RH.

0 0 votes
Article Rating

Tópicos

Compartilhe nas suas redes sociais:

Quer simplificar os processos
da sua empresa?

Comentários

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Quer saber mais?
Fale com a Eva!