Início » Blog » Métricas de RH: saiba quais são os KPIs essenciais para sua empresa!

Métricas de RH: saiba quais são os KPIs essenciais para sua empresa!

O livro “Gestão de pessoas — o novo papel da gestão do talento humano”, escrito por Idalberto Chiavenato, traz as seis ações mais importantes para o sucesso da área de recursos humanos. Entre elas, estão o monitoramento, desenvolvimento e a aplicação. Para que essas práticas se sustentem e entreguem resultados, é essencial o uso das métricas de RH.

Neste artigo, explicaremos o que são, como utilizar, as principais métricas e qual é a importância dos indicadores na gestão de recursos humanos. Acompanhe os próximos tópicos!

O que são as métricas de RH?

Explicando com simplicidade, as métricas de RH (também conhecidas como indicadores de RH ou indicadores de recursos humanos) possuem a finalidade principal de mensurar certos parâmetros durante um determinado período de tempo.

No entanto, para ser uma mensuração efetiva, é preciso utilizar metodologias de KPIs (indicadores-chave de desempenho). O termo “chave” sugere que a métrica deve ser alinhada com o objetivo da mensuração. Fazendo assim, o processo é direcionado e fornece as respostas necessárias para os gestores.

Em vista disso, a empresa consegue estruturar um RH estratégico pautado na gestão de dados (RH data driven). Assim, a gestão de pessoas é potencializada e automatizada. O resultado é um setor de recursos humanos que alcança seus objetivos, metas e propósitos.

Porque as métricas são importantes?

Podemos dizer que as métricas de RH são uma das tarefas mais importantes para a validação da estratégia do negócio. Por exemplo, se o objetivo da organização é entender como gerenciar bem os colaboradores, proporcionando a melhor employee experience (experiência do colaborador), precisará utilizar os indicadores de recursos humanos.

Já na fase de planejamento dessa estratégia, os gestores estabelecerão as métricas-chave. Então, se inicia o monitoramento, a análise e reconhecimento de possíveis problemas, como queda na produtividade, engajamento ou alta taxa de turnover.

Uma vez identificados os desafios, os gestores passam a construir a melhor solução e a tomada de decisão. Sem essa ordem, os problemas internos que impedem a melhoria da gestão de pessoas continuam ocultos.

Daí, se inicia um efeito dominó: os obstáculos permanecem, o desenvolvimento dos colaboradores não acontece e a empresa não avança no mercado em que atua. Se reuníssemos os benefícios das métricas de RH, os principais seriam:

  • Criação de um panorama sobre a empresa;
  • Poder de análise de resultados;
  • Construção de metas inteligentes e eficientes baseadas em dados;
  • Análises mais claras e objetivas;
  • Avaliações focadas em resultados específicos;
  • Maior organização para os processos do RH.

Todas essas vantagens geram uma cultura interna embasada no desenvolvimento constante de pessoas e inovação de processos. A consequência disso é um RH estratégico que se adapta facilmente a novos modelos de trabalho, demandas e tecnologias

Quais são as principais métricas?

Segundo “A Study on Effectiveness of HR Metrics”, produzido pelo International Journal of Science and Research (IJSR), as métricas de RH devem ajudar a empresa a medir os impactos, a eficácia e a eficiência dos processos internos. Os indicadores que abordaremos a seguir são muito utilizados pela área de recursos humanos para atingir esses três objetivos.

Headcount 

A métrica headcount é  muito importante para a gestão de pessoas. A finalidade deste indicador de RH é acompanhar a quantidade de colaboradores que integram a equipe interna dentro de um determinado período. Com base nessas informações, a área de recursos humanos toma decisões sobre:

  • Reestruturação de áreas internas;
  • Necessidade de contratar novos colaboradores;
  • Avaliar se é possível diminuir o número de profissionais em uma equipe;
  • Entender o ritmo de crescimento da empresa (com base no número de contratações);
  • Criar organogramas.

Para potencializar os resultados da métrica de headcount os dados obtidos podem ser cruzados com o de outros indicadores, como: turnover, produtividade e satisfação de colaboradores.

Turnover 

A métrica turnover mostra os índices de rotatividade de profissionais na empresa. Quando os percentuais são altos, demonstra que a empresa tem dificuldades na retenção de colaboradores. Assim, alguma ação a respeito precisa ser tomada. 

Para reduzir os níveis de rotatividade, o RH pode realizar uma pesquisa interna de satisfação sobre: benefícios corporativos, cargos, salários, ambiente de trabalho etc. Por meio dessas informações é possível criar estratégias que aumentem o bem-estar e a felicidade.

Absenteísmo 

Já o indicador de absenteísmo revela o número de faltas ao trabalho de colaboradores em um determinado período. Os dados coletados por essa métrica, revelam as ausências comuns, como: a necessidade de resolver problemas pessoais, consultas médicas ou morte de um familiar.

Por outro lado, mostram também as faltas mais preocupantes vindas com a apatia no trabalho, queda no engajamento, desconexão com a cultura da empresa, problemas de saúde mental e emocional e até burnout.

Quando os números do absenteísmo são altos, é importante que os recursos humanos identifiquem as causas. Sendo assim, os gestores conseguem encontrar soluções para tratar o problema. Do contrário, a empresa sofrerá prejuízos financeiros e a perda de talentos internos.

ROI

Entre as principais métricas de RH, está o retorno sobre o investimento (ROI). Por meio desse indicador, o setor de recursos humanos descobre se o valor investido em um determinado projeto gerou retorno financeiro. Esse entendimento é importante para a realização ou não de novos investimentos no projeto.

Por exemplo, talvez o RH tenha implementado um software para a gestão do recrutamento e seleção. O objetivo era reduzir o tempo e os custos de contratação, além de aumentar a eficiência das avaliações. Se essas metas foram atingidas, o ROI será positivo.

Satisfação com Benefícios

Os benefícios são estratégias eficientes usadas pelas empresas para impulsionar a satisfação e a experiência dos colaboradores. Como saber se os benefícios oferecidos estão cumprindo esse objetivo? A métrica de satisfação com benefícios pode ajudar.

Esses dados são mensurados e obtidos por meio de pesquisas online rápidas ou ferramentas que monitoram o uso de cada benefício. Dessa forma, o RH percebe se a cesta de benefícios precisa ser modificada, flexibilizada ou ampliada.

Quanto mais o RH alinhar os benefícios aos desejos e necessidades dos seus colaboradores, melhores serão os resultados alcançados. Não por acaso, os benefícios flexíveis estão entre as principais tendências do RH.

De acordo com uma pesquisa feita pela Robert Half, 71% consideram os benefícios oferecidos pela empresa antes de aceitar a proposta de emprego. Outro benefício dessa métrica é identificar tendências, ou seja, benefícios que suprem novas necessidades ou desafios  recentes  enfrentados pelos profissionais.

Quer transformar os benefícios da sua empresa?

Descubra como a Eva Benefícios pode te ajudar. Deixe suas informações para falarmos com você!

Indicadores de recrutamento e seleção

As métricas de recrutamento e seleção avaliam um dos processos mais importantes para o RH e a empresa. Diante das informações coletadas por esse indicador, os gestores estudam:

  • Eficácia das contratações;
  • Falhas do processo seletivo;
  • Volume de currículos recebidos;
  • Taxa de conversão do funil de recrutamento;
  • Número de processos concluídos no prazo;
  • Custo médio das contratações.

Como começar a utilizar essas métricas?

Ficou evidente que existem várias métricas de RH. A princípio, talvez pareça que o melhor é implementar todas de uma vez, mas não deve ser feito assim. O ideal é que primeiro haja uma análise dos processos que serão monitorados. Após isso, um ou alguns deles são escolhidos e se segue um planejamento.

Nessa fase, os gestores identificam a melhor métrica, definem as estratégias, metodologias e ferramentas que serão utilizadas nas mensurações. Esse processo será repetido em todas as demandas que receberão o monitoramento dos indicadores de RH.

Quando a gestão baseada em métricas de RH estiver implementada, o RH cuidará de que os dados obtidos sejam claros e cumpram os objetivos definidos. Uma maneira de potencializar a eficiência dessa gestão é por meio do uso de um software de RH.

Com a ajuda dessa tecnologia, o setor de recursos humanos monitora as demandas em tempo real. Os dados obtidos são expostos em dashboards (painéis interativos) simples, práticos e intuitivos. Dessa forma, os gestores identificam padrões, tendências e falhas com muita facilidade.

Em reuniões corporativas, o RH pode usar os relatórios e gráficos gerados pelo software para embasar argumentos ou mostrar o sucesso de determinado projeto. Sem dúvidas, essa tecnologia é uma poderosa aliada para a gestão baseada em dados (RH data driven).

Sendo assim, o RH estará preparado para as novas ferramentas, modelos de trabalho, gestão de pessoas e metodologias vindas com a transformação digital. Na verdade, a área de recursos humanos estará preparada para o futuro! 

Sobre a Convenia 

A Convenia é uma HR Tech com soluções voltadas para otimização de tempo e custos das empresas. Nasceu há alguns anos, com o objetivo de trazer alta tecnologia para o setor de RH, de forma acessível e prática.

Desde então, trabalha fortemente para que os produtos evoluam com os clientes, pois compreendem que, diminuindo o tempo gasto com rotinas operacionais, as empresas têm mais tempo para as pessoas.

Atualmente as soluções abrangem admissão digital, férias e departamento pessoal, onde você pode gerir todo seu time em um sistema em nuvem.

Esse post foi produzido pela Convenia.

Tópicos

Compartilhe

Este artigo foi feito por

Artigos recentes
Quer se manter informado sobre o mundo do RH e dos benefícios corporativos?

Inscreva-se na EvaNews,
a newsletter da Eva Benefícios!