Início » Blog » Açúcar na alimentação: conheça os principais motivos para evitá-lo

Açúcar na alimentação: conheça os principais motivos para evitá-lo

O consumo de açúcar em excesso está diretamente associado a vários problemas de saúde. Além do excesso de peso, uma alimentação com açúcar em excesso também pode potencializar os riscos de desenvolver várias doenças físicas e mentais. 

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os brasileiros consomem 50% a mais de açúcar do que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). É recomendado que o consumo em um dia seja de 25g, porém, a quantidade consumida pelos brasileiros é, em média, 80g diárias.

O consumo não está relacionado apenas ao açúcar que adicionamos nas nossas bebidas, mas também a todos os alimentos que o contém em excesso, como bolos, sorvetes, bolachas ou biscoitos, entre outros. Confira agora como o açúcar na alimentação pode ser prejudicial e boas dicas para evitá-lo.

Açúcar na alimentação: porque é um problema?

Para algumas pessoas, evitar a ingestão do açúcar é quase uma missão impossível. Isso acontece porque a sua absorção é fácil e rapidamente convertida em serotonina — o neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar.

O que é preocupante é que observamos um crescimento acentuado do consumo de açúcares e, consequentemente, das doenças que estão relacionadas a esse exagero.

O consumo exagerado dessa substância está relacionado a vários problemas de saúde, como o sobrepeso e obesidade, envelhecimento precoce, problemas dentais, inflamações generalizadas, problemas cognitivos, cânceres, diabetes, entre outras doenças crônicas não transmissíveis.

Nosso corpo não precisa de açúcar processado para seu funcionamento, mas sim de carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Confira as principais razões para evitar o açúcar na sua dieta:

Redução de peso

O consumo de açúcar ou bebidas açucaradas acentuam o sobrepeso e a obesidade. Reduzir o consumo também é uma forma de consumir menos calorias e, consequentemente, perder peso. 

Melhora o paladar

Ao seguir uma rotina alimentar com baixo teor de açúcar, melhoramos a percepção de sabores.

Menor risco de doenças cardiovasculares

Açúcar em excesso pode afetar variáveis como a glicemia, pressão arterial e a presença de lipídios no sangue. A obesidade também está diretamente relacionada ao risco de doenças do coração.

Fortalece o sistema imunológico

Um benefício ao diminuir ou cortar o açúcar é que reforçamos as nossas defesas. Sem o açúcar, há uma melhora no funcionamento intestinal e na regularização da nossa microbiota, que é responsável por nos proteger contra microrganismos invasores.

Redução da ansiedade

O consumo excessivo de açúcares processados, além de fazer mal para o corpo, também pode aumentar os níveis de estresse, gerando chances maiores de desenvolver ansiedade e outros transtornos mentais. Não se engane: a saúde mental e a alimentação estão diretamente ligadas!

Por isso, para aqueles que estão interessados em uma alimentação saudável, traremos agora dicas para reduzir a quantidade de açúcar na alimentação.

Dicas para reduzir a quantidade de açúcar na alimentação

Como uma substância diretamente ligada à nossa felicidade, pode ser complicado reduzir a quantidade de açúcar que ingerimos. Ainda assim, não é uma tarefa impossível.

Confira agora dicas de como reduzir a quantidade de açúcar em nossa alimentação.

Reduzir aos poucos o consumo de açúcar

Há vários alimentos que podem ser difíceis de se consumir sem açúcar se você não estiver habituado. Para adaptar o paladar acostumado ao sabor doce, é importante reduzir aos poucos o açúcar da alimentação até que se habitue com o sabor natural dos alimentos.

Não adicionar açúcar nas bebidas

O açúcar está presente em alimentos diversos. Por isso, já é fácil atingir o limite máximo recomendado pela OMS, não há necessidade de acrescentar açúcar ou adoçantes em bebidas como sucos, café e chás, por exemplo.

Atenção aos rótulos

Ao consumir um produto industrializado é importante ficar atento aos rótulos, se atentando à quantidade de açúcar que ele possui.

A indústria utiliza diversas formar de açúcar como ingrediente dos produtos, podendo estar nos rótulos com os nomes:

  • Açúcar branco ou refinado;
  • Açúcar cristal;
  • Açúcar light;
  • Dextrina ou dextrose;
  • Extrato ou xarope de malte;
  • Frutose ou frutose cristalina;
  • Galactose;
  • Glicose;
  • Lactose;
  • Maltodextrina;
  • Maltose;
  • Mel;
  • Sacarose;
  • Xarope de arroz, xarope de glicose ou xarope de milho, entre outros nomes.    

Tipos de açúcares 

A forma mais comum de açúcar consiste em sacarose, que é produzida comercialmente a partir de cana-de-açúcar ou de beterraba. Há diversos tipos de açúcares que são diferentes formas de apresentação da sacarose. 

Açúcar refinado

Aditivos químicos como o enxofre tornam o produto branco, o que explica o fato do açúcar refinado adoçar sem alterar muito os sabores, mantendo também a cor dos alimentos. O açúcar refinado é pobre em nutrientes, pois o processo retira vitaminas e sais minerais, deixando apenas o que chamamos de calorias vazias, sem nutrientes. 

Açúcar mascavo ou mascavado

É o açúcar bruto, escuro e úmido, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como o açúcar mascavo não passa pela etapa de refinamento, ele conserva o cálcio, o ferro e os sais minerais, alterando levemente o sabor dos alimentos. 

Açúcar demerara

O açúcar demerara preserva o melaço da cana de açúcar, porém é um pouco mais processado do que o mascavo. A vantagem é que este não altera o sabor nem a cor das preparações. 

Açúcar orgânico

O açúcar orgânico é produzido sem adubos nem fertilizantes químicos. Sua produção industrial não utiliza cal, ácido fosfórico, folímetro e nem enxofre, diferente da maioria dos tipos de açúcares. Açúcar orgânico cristal é o próprio açúcar em sua forma mais natural. 

Açúcar Light

Surge da combinação do açúcar refinado com adoçantes artificiais como o aspartame, o ciclamato e a sacarina, que quadruplicam o poder de adoçar.

Em suma, o consumo em excesso de açúcar traz inúmeros malefícios para a nossa saúde. É preocupante como nos dias de hoje esse consumo está elevado e subindo, contra todas as recomendações da OMS.

Por isso, para contribuir com sua própria saúde, procure se manter sempre hidratado, faça escolhas alimentares saudáveis e naturais e não se esqueça de fazer exercícios físicos.

Este post te ajudou em algo? Então não deixe de compartilhar!

5 1 vote
Article Rating

Tópicos

Compartilhe

Este artigo foi feito por

Artigos recentes
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Quer se manter informado sobre o mundo do RH e dos benefícios corporativos?

Inscreva-se na EvaNews,
a newsletter da Eva Benefícios!