Início » Blog » Benefícios para funcionários que empresas deveriam oferecer
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Benefícios para funcionários que empresas deveriam oferecer

Para a famosa “recolocação profissional”, as pessoas olham não somente para o escopo de trabalho e salário. O que mais aquela vaga pode lhes proporcionar também dita o veredicto para topar o novo desafio. Esse diferencial vem a partir principalmente dos benefícios, uma vez que a maioria das pessoas preferem benefícios corporativos ao salário. 

Ou seja, se as empresas quiserem atrair talentos (e retê-los), é importante que sejam oferecidos bons benefícios para seus funcionários. Essa frase resume o artigo, porém existem muitos tópicos a discutir para entender os porquês e a melhor forma de fazer um plano de benefícios.

Vamos lá!

Vantagens de oferecer benefícios corporativos 

Atração e retenção de talentos

Quando falei que as pessoas preferem benefícios à salário não foi da boca pra fora. A Glassdoor realizou uma pesquisa que confirma que 80% dos entrevistados de fato tem essa preferência.

Agora, o que justifica? Não precisamos de uma pesquisa para saber que queremos qualidade de vida. 

Nós dedicamos pelo menos 23% das nossas semanas aos nossos empregos (40 horas de jornada semanal). Este montante, quando não oferece boas condições de trabalho, é capaz de gerar problemas como o burnout, altas taxas de rotatividade, insatisfação, absenteísmo, dentre outros.

Dos pontos negativos levantados, eles dizem respeito aos malefícios tanto para os colaboradores quanto para as empresas.

Se um talento se sente maltratado, desvalorizado e/ou estressado, ele não tem motivos para ficar numa empresa. Essa pessoa pode ser fundamental para as estratégias do negócio e perdê-la se torna um cenário negativo.

Logo, benefícios corporativos servem para a atração e retenção de talentos e, assim, reduzir o turnover. O equilíbrio da satisfação dos empregados com o ambiente organizacional também é um motivo para investir em benefícios.

Isso tudo gera impactos na imagem da empresa, como veremos a seguir.

Branding

Provavelmente você já deve ter falado ou ouvido alguém dizer que deve ser legal trabalhar numa empresa específica. Isso é o branding agindo, isto é, a percepção da marca.

Atrair talentos nem sempre é uma tarefa fácil, e quando o desejo é despertado genuinamente é muito interessante para as empresas.

Os motivos para desejar trabalhar num lugar são variados, e com certeza podemos apontar os benefícios como um deles. Caso contrário, a “Mari do VR” não teria se tornado uma figura popular este ano em função do seu VR de R$900.

Embora o caso tenha sido uma fofoca que viralizou nas redes sociais, surgiram muitos tweets e comentários sobre querer ter um vale-refeição de R$900.

https://twitter.com/marf1e/status/1430245782461026313

Então, é de se imaginar que a empresa da atual influencer tenha recebido bastante visibilidade.

Employee Branding e engajamento

Este tópico está relacionado ao anterior. Enquanto o branding é uma percepção geral, geralmente mais focada no externo, tem a parte do branding que é focada nos colaboradores.

Construir uma marca a qual seja vista com bons olhos é um benefício para funcionários, e também empresas.

Um employer branding bem trabalhado significa que as pessoas gostam da empresa, do clima organizacional, seus benefícios e/ou entre outros. Essa satisfação é positiva para o engajamento de colaboradores, uma vez que pessoas envolvidas se sentem motivadas e, consequentemente, geram bons resultados.

Ou seja, te incentivo a gerar boas experiências para os colaboradores, pois assim eles estarão motivados e engajados e, consequentemente, com resultados para oferecer.

Quais benefícios corporativos oferecer?

Para responder essa pergunta, você precisa ter em mente uma outra: faz sentido para a empresa e para as pessoas? Entrarei mais a fundo neste assunto no próximo tópico.

Mas já posso adiantar que existem algumas formas de categorizar os benefícios:

  • Bem-estar
  • Profissionalização
  • Financeiro
  • Flexibilidade

Vamos entendê-los.

Benefícios corporativos de bem-estar

Embora o nome seja intuitivo, são muitos os benefícios que podem promover bem-estar para os funcionários. 

Eles podem ser do ponto de vista do ambiente de trabalho: promoção de ambientes de descompressão, disponibilizar lanches e bebidas, salas privadas para concentração, dentre outros que possam aprimorar as atividades laborais.

Já do ponto de vista pessoal, isto é, além das paredes do escritório, são aqueles benefícios que visam a saúde dos funcionários. 

Planos de saúde e odontológico, assistência psicológica, acesso aos cuidados da saúde física, licenças de apoio maternidade/paternidade, dentre outros são exemplos do benefício de bem-estar.

Benefício corporativos de profissionalização

É comum nós querermos evoluir em nossas carreiras, conquistar novos desafios e reconhecimento na empresa. Para chegar lá, a qualificação profissional é uma coisa para se progredir.

Este benefício pode ser:

  • Oferecimento de bolsas de estudos;
  • Pagamento integral ou parcial de um curso;
  • Disponibilizar plataformas de ensino/curso;
  • Oferecer voucher mensal ou anual para profissionalização;
  • Ofertar cursos e treinamentos internos;
  • Criar programa de desenvolvimento de talentos (PDI);
  • entre outros.

Um jeito diferente que a Twilio tem de ajudar na educação dos funcionários é $30 do Kindle Plus para compra de livros. Embora os colaboradores possam escolher livros de quaisquer temas, os técnicos estão inclusos na lista de possibilidades.

Benefício corporativo financeiro

Além do salário, de que outra forma as empresas podem oferecer benefícios financeiros para funcionários? Te digo que há várias delas! A participação de lucros é uma, junto da possibilidade de comprar ações da empresa. 

Algumas organizações — deveriam ser todas, diga-se de passagem — possuem o PDI. Ao passo que os talentos se desenvolvem, elas apresentam melhores desempenho e resultados. Assim, bonificá-las por isso é uma das formas de ofertar benefícios corporativos financeiros.

Há ainda outras formas interessantes: o Airbnb oferece $2.000 anuais para viagens e hospedagem em qualquer locação disponível no catálogo. Os nômades digitais devem amar isso.

Já o Facebook oferece $4.000 para colaboradores com recém-nascidos, benefício chamado de “Baby Cash”.

Outra forma de benefício financeiro para funcionários é o auxílio home office. Se trata de uma ajuda de custo para subsidiar os gastos do escritório doméstico.

Benefício corporativo de flexibilidade

Essa já é uma categoria não tão óbvia. Tudo aquilo que der poder de escolha e adaptação para os colaboradores é considerado um benefício corporativo de flexibilidade.

 A escolha entre o trabalho presencial, remoto ou home office é um exemplo. A dispensa de uniformes, etiquetas de vestuário e afins também é considerado um benefício flexível. Ou ainda, o horário de trabalho flexível.

Não precisar escolher entre ter vale alimentação e vale refeição é outro exemplo. Existem soluções de cartão de benefícios flexíveis os quais reúnem os benefícios num único cartão, como no caso da Eva.

Cartão da Eva Benefícios está à esquerda. Ao centro, o texto

Embora eu tenha criado classes de benefícios, um mesmo benefício pode pertencer a mais de uma e ser oferecido num mesmo lugar, como no caso do cartão.

O que não fazer ao oferecer benefícios corporativos aos funcionários

Chegou o momento de aprofundar na pergunta “o que oferecer de benefício corporativo?”. É sempre importante termos em mente que os benefícios são para pessoas, e que elas têm suas preferências. Com isso, a primeira coisa a não fazer é deixar de pesquisar.

Vamos entender.

Não esqueça de perguntar

Não podemos nos orientar por achismos. Às vezes podemos até acertar, mas em caso de erros, o achismo pode ser danoso.

Tendo em vista que os benefícios são para oferecer qualidade de vida e de trabalho para as pessoas, o plano de benefícios deve contemplar aquilo que faça sentido pra elas.

Se um dado benefício não atende ao cotidiano, não faz sentido. Por exemplo, se a minoria trabalha presencial, o vale combustível estendido para todos não estará compatível à realidade das pessoas.

Então, investigue os cotidianos delas, entenda suas questões e, acima de tudo, pergunte o que faz sentido para elas. O famoso “é melhor prevenir do que remediar” faz todo sentido aqui.

Não contrate benefícios que limitem as pessoas

Um dos motivos para existirem benefícios flexíveis é oferecer o poder de escolha para as pessoas. Ter possibilidades limitadas não necessariamente é uma coisa positiva.

Então, ao invés de manter a assombração do “esse estabelecimento aceita cartão X?”, por exemplo, dê preferência para benefícios que façam seus funcionários terem a melhor experiência possível com os benefícios. Neste caso, a solução é um cartão beneflex.

Um outro exemplo é: supondo que sua empresa funciona em modelo híbrido, é melhor que o plano de saúde não seja local, e sim nacional. Caso contrário, seus colaboradores estarão limitados geograficamente.

A mesma lógica se aplica em caso de fechar parcerias com profissionais de educação física. Ao invés de serem somente profissionais locais, é melhor dar a opção de escolher qualquer modalidade em qualquer local.

Não tenha uma má gestão

Estabelecer um plano de benefícios não é só criar e pronto. As vidas das pessoas mudam, a rotina empresarial também, e o crescimento da empresa também faz com que ela mude. Então, o pacote de benefícios é mutável.

Assim, a primeira dica deste tópico deve ser constante: não deixe de perguntar e checar se os benefícios estão trazendo qualidade de vida e de trabalho. Isso é uma regra para se ter uma boa gestão de benefícios.

Como implementar um plano de benefícios na sua empresa

De forma resumida, posso dizer que implementar benefícios corporativos é necessário estar orientado a pessoas. Afinal, elas são a base das empresas e mantê-las bem amparadas traz as vantagens que conversamos acima.

E também é importante ter uma dose de criatividade para pensar fora da caixa e identificar os melhores benefícios para seus funcionários. Somente assim para saber quais os benefícios que a sua empresa deveria oferecer para funcionários.

Um profissional no time de RH excelente para ajudar nisso é o Parceiro de Negócio. Para entender melhor sobre suas responsabilidades, leia meu artigo sobre o que faz um Business Partner.

0 0 votes
Article Rating

Tópicos

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Este artigo foi feito por

Artigos recentes
RH
Leonardo Grein

A História do RH no Brasil e no Mundo

Você provavelmente sabe que a área de gestão de pessoas é essencial para as organizações. E que esse setor, além de garantir uma boa relação

capa artigo sobre pat no blog da Eva Benefícios
Benefícios
Taysa Bocard

O que é PAT? Entenda o Programa e suas mudanças

O PAT é um programa de alimentação do Governo, criado em 1976 para promover melhores condições alimentícias aos empregados de baixa renda. Contudo, o Programa e VA/VRs correm riscos.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments